INVERNO

Ela está mais velha, mais cansada... mas são as mesmas marcas de outras facadas...
Ele está mais velho, menos confiante, com os olhos firmes no horizonte de antes...
- Queria contar sobre as ruas que andei, as pessoas que encarei, e as coisas que perdi - disse ele, o mais rápido que pôde, mas não o suficiente para não ser interrompido
- Não sei que horas são, ou por onde estivemos... não sei o que está falando, mas hoje eu voltei - era o que ela respondia em um abraço apertado em uma noite fria de inverno...

2 comentários:

binha disse...

Nada mais bem vindo em noites frias que um abraço... =]

Sou disse...

E quem cantará isso?
Bela canção... pois, sim, é uma canção.